Diferença Entre Reaprendizados TPMS OBD, Automaticos e Fixos

28.03.2017

O que é TPMS?

A função principal do sistema de monitoramento da pressão do pneu (TPMS) é conscientizar o motorista sobre o estado da pressão do pneu dentro das rodas. Em condições operacionais normais do sistema, o sistema TPMS alertará o motorista quando a leitura da pressão em PSI de um ou mais pneus afetados estiver 25% abaixo do listado na recomendação. Quando o sensor do pneu indicar “pressão baixa do pneu”, ele enviará um sinal RF para a ECU do veículo, que determinará se a pressão está abaixo do limite. Em seguida, a ECU indicará um símbolo TPMS ou mostrará a posição específica, dependendo do veículo.

tpms symbol

Sistemas TPMS diretos x indiretos

Há dois tipos de sistemas TPMS: TPMS direto e TPMS indireto. Os sistemas de TPMS diretos usam os sensores TPMS dentro da roda para relatar precisamente os dados da pressão para a ECU do veículo em tempo real. Sistemas diretos incluem veículos asiáticos, norte-americanos e europeus. Os sistemas diretos são mais precisos e confiáveis para indicar qual pneu está murcho. Um sistema TPMS indireto usa um sistema ABS para monitorar a velocidade da roda e comunicar para a ECU. Entre os sistemas indiretos estão veículos asiáticos e alguns europeus. Os sistemas indiretos são menos confiáveis, porque não podem avisar ao motorista qual pneu está com pressão baixa, e eles não avisarão se todos os quatro pneus estiverem perdendo pressão ao mesmo tempo.

Tipos de procedimentos de reaprendizado

Após a realização do reparo no sistema TPMS direto, como ajuste da pressão de ar, rodízio de pneus ou substituição dos sensores, a maioria dos veículos exige que um reaprendizado do sistema TPMS seja realizado. Procedimentos de reaprendizado variam de acordo com o fabricante; por isso, um técnico precisa saber se um procedimento de reaprendizado é necessário para colocar o veículo em modo “aprendizado”. Embora procedimentos de reaprendizado variem de um fabricante para outro, os três tipos de procedimentos de reaprendizado são reaprendizado automático, fixo e OBD. Além disso, alguns veículos podem usar uma combinação de dois ou mais tipos de reaprendizado. Os sistemas TPMS indiretos usam um procedimento de inicialização que pode exigir que uma ferramenta TPMS descubra os passos envolvidos para reinicializar o sistema.

O gráfico abaixo representa os três tipos de procedimentos de reaprendizado TPMS dentro do mercado asiático, norte-americano e europeu de veículos equipados com sistemas TPMS diretos. (www.amra.org)

TPMS relearn procedures chart

Nota: A ferramenta TPMS VT56 tem instruções do procedimento de reaprendizado embutidas para os procedimentos de reaprendizado; basta selecionar SERVICE (REPARO) no MAIN MENU (MENU PRINCIPAL) e, em seguida selecionar MMA (marca, modelo e ano) do veículo ou escanear o código de barras do NIV do veículo. A ferramenta exibirá os procedimentos de reaprendizado OBDII e/ou manual passo a passo e também um guia de AJUDA se o técnico tiver problemas durante o processo do procedimento de reaprendizado. As instruções para procedimentos de sistema indireto também podem ser encontrados na VT56.

VT56 VIN SCAN option - vehicle found (1)

Procedimento de reaprendizado automático

Um procedimento de reaprendizado automático é quando um veículo tem a capacidade de aprender um ou vários IDs de sensor TPMS sem a necessidade de realizar o procedimento com uma ferramenta TPMS. Além disso, um técnico pode ajustar a pressão de enchimento, girar ou substituir os sensores, e o sistema TPMS irá se reinicializar após o veículo ser dirigido por um período de tempo. Antes de realizar o reparo de pneus/rodas, é sempre recomendando usar uma ferramenta TPMS para acionar cada sensor do veículo e garantir que eles estejam funcionando adequadamente.

Por exemplo, um Dodge Charger 2008 exige um procedimento de reaprendizado automático:

  • Encher todos os pneus
  • Dirigir por 20 minutos

Procedimento de reaprendizado fixo

Um procedimento de reaprendizado fixo (às vezes, chamado de manual) permite que os IDs de um novo sensor TPMS sejam transferidos para a ECU do veículo sem que necessário dirigir o veículo. Esse tipo de procedimento de reaprendizado exige que uma ferramenta de ativação TPMS acione os sensores com o veículo em modo de aprendizado utilizando uma ferramenta de diagnóstico TPMS ou uma ferramenta de leitura de diagnóstico. O veículo usa um sinal RF para se comunicar com a ECU do veículo com o objetivo de estabelecer que sensor está em que local específico.

Por exemplo, um Ford Escape 2014 (com ignição padrão) exige um procedimento de reaprendizado fixo:

  • Encher todos os pneus
  • Desligue a ignição
  • Pressione e solte o pedal do freio
  • Gire a ignição de “off” (desligado) para “run” (executar) três vezes, terminando em “run”
  • Pressione e solte o pedal do freio
  • Desligue a ignição
  • Gire a ignição de “off” (desligado) para “run” (executar) três vezes, terminando em “run”
  • A buzina toca duas vezes
  • Use a ferramenta para ativar o sensor do lado dianteiro esquerdo
  • A buzina toca uma vez
  • Repita para os sensores dianteiro direito, traseiro direito e traseiro esquerdo

Procedimento de reaprendizado OBDII

Um procedimento de reaprendizado OBDII exige que uma ferramenta de leitura TPMS transfira novos IDs do sensor diretamente para a ECU do veículo. O usuário precisará escanear cada sensor TPMS, conectar à porta OBD do veículo e seguir as instruções passo a passo na ferramenta. Os novos IDs do sensor TPMS são transferidos para o veículo. A maioria dos veículos asiáticos e europeus exigem o reaprendizado OBD.

Por exemplo, um Toyota Camry 2011 exige um procedimento de reaprendizado OBDII:

  • Encher todos os pneus
  • Escaneie todos os IDs de sensor utilizando a ferramenta de leitura do TPMS
  • Conectar a ferramenta à porta OBDII
  • Reinicializar a ECU com a ferramenta
  • DESLIGAR a ignição, depois LIGÁ-LA
  • Dirigir a 12 mph por até 5 minutos

 

A importância do reaprendizado OBD

Sistemas de reaprendizado manual e fixo podem, às vezes, levar vários passos para reiniciar o sistema TPMS. As ferramentas TPMS, como a ferramenta VT56 possuem as instruções passo a passo para reaprendizado automático, fixo e OBD. Entretanto, os passos envolvidos podem ser longos e complicados. Os procedimentos de reaprendizado OBD estão se tornando um padrão em oficinas por vários motivos. Em primeiro lugar, é o mais fácil de se trabalhar já que o mesmo procedimento pode ser realizado independente do tipo de veículo. Em segundo lugar, o reaprendizado OBD economiza tempo e confusão para o técnico já que há menos passos a serem realizados. Com 86%, a ATEQ tem a maior porcentagem dos protocolos de reaprendizado OBD em suas ferramentas TPMS de todas as empresas de ferramentas TPMS.

VT56 screen obd2 connect with tool